domingo, 12 de maio de 2013

O amor a nossa mãe: tal como é



"Uma das grandes dificuldades que enfrentamos é que nossas expectativas com respeito a nossa mãe vão muito além do que uma mulher comum pode dar.
Frequentemente, ela, a nossa mãe, tinha que ser ainda melhor que Deus.
Ai dela!
Se não é como Deus, então lhe fazemos reclamações.
Que pode fazer então?
É uma grande injustiça que lhe fazemos.
Quando me dei conta disso, escrevi uma carta a minha mãe.
Faz muito tempo que ela faleceu, porém lhe escrevi uma carta."
Bert Hellinger



Fiquei a pensar sobre algo que fosse verdadeiro neste domingo das Mães, e concluí que compras, discursos, reunião em família, almoço...quase todo mundo faz. 
Ou então, aos que não tem a mamãe presente fisicamente...normalmente permanecem na tristeza, na saudade.
Aí lembrei que independente dela estar aqui junto a cada um de nós, ela nos deu a Vida, juntamente com o nosso Papai -isso não tem preço e precisamos ser gratos, independente de qualquer coisa. Então lembrei desta meditação...
Vocês podem fechar os olhos a cada frase lida, ou simplesmente ler como se de olhos fechados estivessem...contemplando sua própria mãe!
Experimentei este exercício e internamente foi maravilhoso. Era como se, ao estar em seus braços (querida mamãe) estivesse de novo em casa.
Experimentem também!
Tais


"MEDITAÇÃO:QUERIDA MAMÃE

Querida mamãe.
Tu és uma mulher comum como milhões de outras mulheres.
Te amo como uma mulher comum.
Somente por haver sido uma mulher comum, amastes meu pai e também ele é totalmente comum.
Assim foi como eles se juntaram.
Amaram-se como homem e mulher, ato totalmente normal e comum.
Como milhões de outras mulheres e homens.
De seu amor surgi eu.
Sou um fruto de seu amor, um amor totalmente comum, assim como homem e mulher que se amam.
Então estiveram me esperando com esperança e também com temor, pensando que tudo resultaria bem.
Então me deste a luz com dores, assim como outras mulheres dão a luz a seus filhos, ato normal e comum; assim como  a natureza o tem determinado.
Então estava aí, vocês me olharam e se surpreenderam;
- É a nossa criança? Pensaram.
Olharam-se nos olhos e disseram:
- Sim, é nossa criança e nós somos seus pais.
Deram-se um nome, pelo qual sou chamado.
Dera-me seu nome e comunicaram a todas as pessoas:
- Esta é nossa criança e nos pertence.
Sim, e então me cuidaram ao longo de muitos anos.
Sempre se preocuparam com o meu bem estar e com o que talvez necessitasse. Assim estiveram presentes para mim como milhões de outros pais, também estiveram presentes para seus filhos, de forma totalmente comum.
Por haverem sido tão comuns, também cometeram erros e houve coisas que me doeram.
Porém, somente porque cometeram falhas, eu pude crescer e pude me fazer como vocês.
Agradeço-lhes que foram tão comuns.
Assim os amo, exatamente como foram.
Assim foram bons para mim.
Querida mamãe, ainda tenho que lhe dizer algo importante.
Liberto-me de todas as minhas expectativas.
Que vão todas mais alem do que eu possa exigir de uma mulher comum. 
Ninguém fez mais por mim  do que tu.É muito mais do que foi necessário.
Assim te amo, totalmente comum, como és, querida mamãe."

Meditações- Bert Hellinger

**********

3 comentários:

  1. Kátia Fittipaldi Gardin Vigna13 de maio de 2013 11:58

    Vc acertou na "mosca" com essa afirmação. Parabéns pela sua sensibilidade.

    ResponderExcluir
  2. Cleia Mara Perez13 de maio de 2013 12:01

    SIM! Cada um tem a mãe certa para si da mesma forma que é o filho (a) certo (a) para a mãe.... Tudo está certo é tudo é bom

    ResponderExcluir
  3. Nossa...estou mais leve: minha mãe é uma Mulher Comum e posso aceitá-la assim como é! Obrigada
    Cecília

    ResponderExcluir