domingo, 18 de janeiro de 2015

Leis Sistêmicas - 1.A Hirerquia

As Ordens do Amor, segundo Bert Hellinger, são compostas por três Leis: Hierarquia; Pertencimento e Equilibrio de Troca. 
Nesse artigo abordarei a Hierarquia, e nos próximos as outras leis. É só acompanhar!
"A Hierarquia ou Ordem de Chegada, diz respeito a quem chegou primeiro na família. Portanto, os mais velhos merecem ser olhados com muito respeito e cuidado, pois foi através deles que a família veio se mantendo. Você pode dizer que agora eles já estão velhos e não sabem mais das coisas. Isso, em muitos casos pode ser verdade, mas mesmo assim devem ser respeitados nas suas decisões e necessidades. Eles chegaram primeiro!
Muitas vezes, o idoso mora em uma casa e a família acha que é melhor ele se mudar para outra mas, esse não é o desejo dele que está acostumado com aquela casa, com as suas coisas ali, com os vizinhos e tudo o mais. Ou seja, as suas referencias estão ali, mas os filhos no intuito de ajudar passam muitas vezes por cima de tudo isso. Isso, conforme observamos no trabalho sistêmico, traz consequências negativas para os próprios filhos, que pode ser financeira, afetiva ou mesmo doenças.
A família não consegue fazer essa associação mas, quando constelamos fica claro que o desrespeito gerou o enfraquecimento da família.
Outro exemplo clássico de desrespeito da ordem de chegada é quando ocorre a separação do casal e um dos dois casa-se novamente. Os novos companheiros, nova esposa ou esposo, entram para a família como segundos na ordem de chegada.  Quando se observa que esses se comportam de forma a querer mandar em tudo e modificar muita coisa, falar mal dos ex-companheiros, isso traz muito desequilíbrio para o atual casal. Geralmente, os filhos, se existirem, não aceitam. A primeira esposa ou esposo, gostemos ou não, sempre farão parte da história daquela família e daquele relacionamento afetivo. Eles devem ser respeitados, independentemente do que aconteceu anteriormente.
É como se a família tivesse uma alma própria e se alguém é severamente desrespeitado ou  não reconhecido, todo o sistema sofre. Como no corpo humano se um órgão está doente todo o sistema sentirá.
Quando não aceitamos os pais do nosso cônjuge também estamos desrespeitando aqueles que chegaram primeiro do que nós na família. Dessa forma, não aceitamos uma parte do nosso cônjuge e isso acaba desequilibrando a relação.
O mesmo acontece quando não aceitamos nossos pais como eles são. Eles chegaram primeiro e merecem ser respeitados. Quando queremos modificá-los, perdemos força na vida.

Filhos que assumem o lugar dos pais na criação de outros irmãos, também, podem ter problemas por estarem ocupando um lugar que não é deles. Um irmão pode ajudar o outro, é claro, mas, não querendo tratar seu irmão/a como filho.
Em contra partida os irmãos mais novos também precisam olhar com respeito para os irmãos mais velhos, pois no subsistema fraternal, estes vieram antes daqueles. Isso deve acontecer mesmo que os irmãos mais velhos tenham atitudes inadequadas do ponto de vista individual ou não estejam corretos em suas opiniões.
O respeito sistêmico transcende os limites da razão individual. Isso quer dizer que podemos reconhecer situações onde os mais velhos apresentam comportamentos negativos e tomam decisões inconsequentes, mas podemos, apesar disso, respeitar a pessoa sem necessariamente concordar com ela ou acatar aquilo que é imposto por ela.
No trabalho quando é contratado um novo funcionário mesmo muito gabaritado e não respeita os que chegaram lá antes dele, isso traz um desequilíbrio e muitas vezes uma rejeição por parte dos que já estavam. Os que já estavam lá devem ser reconhecidos. Assim, a chegada do novo membro fica muito mais harmônica e seu desempenho, terá possibilidade de ser bem sucedido.
Da mesma forma uma empresa que não olha com respeito para o seu fundador traz desestabilidades sérias para a mesma. E os seus herdeiros e/ou sócios não conseguem ter a tranquilidade necessária para uma boa administração e conquista de objetivos e metas.
Para concluir, devemos sempre respeitar o nosso lugar de chegada no sistema, seja no sistema familiar, assim como no organizacional. Isso nos trará mais força na vida e muito mais sucesso.
Para saber se você respeita a Lei da Hierarquia, responda as questões abaixo:
1. Olho com respeito para aqueles que vieram antes de mim na minha família ou fico apenas no julgamento de suas atitudes negativas?
2. Costumo intervir nas discussões entre meus pais e tomar partido de um contra o outro.
3. Vejo meu pai ou minha mãe como mais fracos ou incapazes do que eu ao ponto de buscar resolver seus problemas mesmo quando não me pedem?
4. Mesmo quando me mostro, em algum aspecto, mais capaz do que meus irmão mais velhos acredito ser mais importante ou ter mais direitos do que eles?
5. Assumo para mim o papel de meus pais ao tentar ajudar algum irmão mais novo ou procuro ajudar apenas como irmão quando necessário?
6. Tento prevalecer, julgando-me mais importante do que os filhos do primeiro casamento do meu marido ou da minha esposa?
7. Olho com respeito para meus antecessores e reconheço sua contribuição à empresa, mesmo que seu trabalho tenha se tornado obsoleto?
8. Imponho mudanças ao ambiente organizacional e às rotinas de trabalho, sem os devidos cuidados, sem escutar, reconhecer e valorizar aquilo que já havia de positivo ainda que seja na intenção das pessoas mais antigas ou nos seus esforços?"
                                                          Autores: Lilian Tescarolli e Fernando A. Gonçalves
**********
Nas próximas semanas estarei abordando as outras duas Leis das Ordens do Amor: Pertencimento e Equilíbrio.
Estas Leis estão presentes nas Constelações Familiares e quando "quebradas" são facilmente observadas. 
No próximo dia 24, às 10:00 h estarei Constelando e vocês são meus convidados para assistirem este trabalho de solução para a vida das pessoas/empresas.
Endereço: Edifício Champagnat Offices, localizado na Capitão Souza Franco, 881 - 15o andar ( quase esquina com a rua do expresso -  Padre Anchieta) Curitiba Pr
Boa semana e até sábado.
Tais

5 comentários:

  1. Celia Tomie Sugiyama19 de janeiro de 2015 13:29

    Estou com uma duvida,quem veio primeiro tem o direito de impor suas vontades ,mesmo que venha ferir a individualidade ou a liberdade dos que vieram depois.Nao existe uma lei maior que rege os sistemas e suas leis?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Celia, a questão esta no "impor", certo? Essa é a Lei que pode ser modificada em sua aplicação, desde que seja feita com amor e concordância. Mas quem veio primeiro tem a precedência. As leis do Amor são muito diferentes das leis dos homens... essa é a questão.Obrigada por colocar suas duvidas.

      Excluir
  2. Gostei muito das perguntas Tais. Grata.

    ResponderExcluir
  3. Maria Henriqueta Costa Bruno19 de janeiro de 2015 13:32

    Muito produtivo e interessante.

    ResponderExcluir
  4. Maria Bernadete Luz Russiano19 de janeiro de 2015 13:33

    Muito boas suas colocações. ..parabens

    ResponderExcluir