domingo, 19 de agosto de 2012

Por que algumas coisas são difíceis em nossas vidas?


Através da observação das cabras e das ovelhas podemos compreender uma parte desta questão, presente na vida de muito mais pessoas do que imaginamos.

"-Vejam as ovelhas e cabras pastando nas colinas. As ovelhas estão num lugar e as cabras em outro. Observem as ovelhas. São pacientes e pacíficas entre si, mesmo quando estão apertadas num canto do curral. Pastam tranquilamente, nunca reclamam o terreno que não é seu, deixam o pasto curto, mas não o estragam, o que permite que a grama se recupere depois de passarem por cima dela. E o que é mais importante, escutam a voz do seu pastor. Portanto, ele cuida bem delas. Ele as guia para os melhores pastos e dorme junto a elas durante a noite, para que não sejam atacadas por cães e ladrões.
- Agora olhem as cabras, como brigam e saltam sobre as pedras e entram em lugares difíceis ou perigosos. Devoram as sarças e a folhagem das árvores. Elas são espoliadoras. Se não fosse por sua utilidade para o homem, não haveria outro lugar para elas a não ser ficarem amarradas o dia todo ou serem enviadas para o deserto."


Em nossa convivência há muitas ovelhas - e também há muitas cabras. 

"- Vocês podem reconhecer as ovelhas pelos seus lares, pelo modo como convivem com os vizinhos e como são vistas por toda a comunidade. Assim também vocês podem reconhecer as cabras - é possível que elas tenham muitos amigos?
- Não! 
- O pastor segue as cabras e cuida delas, ou elas têm que se cuidar sozinhas e chegar por si mesmas em casa à noite para ser ordenhadas?
- E assim é com aqueles que são ovelhas e aqueles que são cabras - recebemos a proteção do "Pai" se são ovelhas e não são protegidos se são cabras, porque vão teimosamente seguindo seus próprios desejos todos os dias e possivelmente deixando atrás de si um rastro de destruição. 


O "Pai" pode proteger aqueles que são cabras?

- Muitos creem que o "Pai" está zangado com as cabras e não as protegerá, ou dizem que, assim como o pastor cuida das suas ovelhas e cuidaria das cabras se elas permitissem, o "Pai" ama as ovelhas e as cabras da mesma forma, mas não pode protegê-las igualmente por causa do comportamento natural das cabras.
- Considerem também os hábitos de alimentação das ovelhas e das cabras. As ovelhas se contentam comendo somente a erva para a qual seus estômagos estão perfeitamente preparados, mas as cabras comem qualquer coisa que encontram e não respeitam sua constituição. O mesmo acontece com aqueles que não cuidam do alimento de suas mentes, pois não têm nenhuma meta fixa ou propósito claro. Como as cabras, não percebem quando o alimento mental é prejudicial ou os leva por caminhos equivocados em suas vidas diárias, ou mesmo os arrasta para um mito nocivo ou um engano perigoso. Eles vão sem rumo, recolhendo o equivalente mental de sarças, sapatos velhos, pedaços de pano, folhas, cardos ou ervas daninhas, porque falta a eles bom senso.

Refletindo um pouco...

"- Se uma pessoa é uma ovelha, comete um erro e se vê numa confusão, o "Pai" a abandonará? 
- O que faz o pastor se uma de suas ovelhas cai num buraco, ou escorrega por um barranco, ou se vê aprisionada nas sarças?  O pastor deixa o rebanho e rapidamente vai buscar a ovelha perdida e não a abandonará até que a traga de volta sã e salva. 

Assim acontece com o "Pai" - nenhuma ovelha pode evitar enganar-se de uma ou outra maneira - mas não duvide de que o "Pai" logo atenderá ao seu balido e a resgatará. E se uma cabra começar a comportar-se como uma ovelha e atender à voz do pastor, então ela também estará sob a proteção do pastor e será cuidada da mesma maneira que as ovelhas. Assim é com vocês "
Trechos em "aspas" do livro Cartas de Cristo- Almenara Editorial


**********
Penso que sempre poderemos ouvir nossa voz interior, que para mim é a centelha Divina que cada um tem em si.
Mas para isso faz-se necessário esvaziar-se dos desejos egoístas, inimizades, raiva, inveja, ciumes, desejo de vingança,etc...
Então, limpo disto tudo que compõe nossa vida cotidiana, poderemos sentir e perceber o melhor caminho, a melhor atitude. Mas para isso é necessário estar disposto a olhar-SE e ver quantas vezes somos dirigidos e tomados pelo EGO...Nessa condição não ouvimos a diretriz que o "Pai" nos dá, estamos surdos e cheios de querer pessoal.
Atitudes simples podem ser feitas como cuidar do outro como de si mesmo (eu me cuido?), não julgar aceitando as pessoas como elas são (afinal também temos defeitos).
Creio que nascemos para sermos felizes e nos transformarmos com as dificuldades, mas ficamos tão envoltos naquilo que "Eu quero" (ego) e por conta disso, estamos muito ocupados para receber a real intuição sobre qual é o caminho que devemos seguir.
Taís

3 comentários:

  1. Janaina Simões
    Ja refleti...ja ajudou... Bom receber aos domingos algo bom para a semana! Levarei esta reflexão. Obrigada

    ResponderExcluir
  2. Dariene M C Gonçalves22 de agosto de 2012 10:36

    O teu texto sobre as dificuldades veio numa hora bem certinha... acho que aquelas coisas que teimamos em querer e que não são para nós...acabam dando problemas...

    ResponderExcluir
  3. Muito forte a impressão deste texto...As vezes me deparo com determinados escritos que me colocam a pensar...este foi hum! Obrigado

    ResponderExcluir