sábado, 21 de setembro de 2013

Atitude Mental que rejeita a prosperidade



"Quem vive mantendo algum ressentimento contra os pais não consegue alcançar o verdadeiro sucesso ou a verdadeira prosperidade. Se a pessoa não consegue agradecer aos pais, mesmo que chegue a obter algum sucesso, essa prosperidade não será duradoura, porque não estará  numa base sólida. Está como se fosse uma planta flutuante, sem raízes.
          A fonte de todas as coisas boas está no mundo do Criador, ou seja, no mundo de um Ser superior. O ser humano está vivendo a Vida Dele, e essa Vida oriunda Dele nós a recebemos de nossos pais. Os pais não são apenas geradores do corpo material do ser humano. Eles fizeram o papel de um canal, para que o homem pudesse receber sua respectiva vida. Em outras palavras, os pais são fontes da nossa vida.
         Como os pais são fontes da voda do ser humano, a pessoa que não agradece aos pais não pode valorizar a si mesma. Portanto, a gratidão aos pais  não é meramente um assunto de moralidade ou conceito ético, mas sim uma Lei do Universo, uma Lei Divina.
         Como se trata de uma Lei Universal, a gratidão aos pais deve ser incondicional, isto é, acima de quaisquer condições. Mesmo que seja um pai ou uma mãe que tenham abandonado um filho recém-nascido, a lei não pode ser violada. 
Em outras palavras, quem odeia ou tem mágoas com o genitor está infringindo esta Lei.
          O ser humano, para ter sucesso, precisa sentir orgulho e honra de suas raízes. Nesse caso, os pais constituem as raízes que proporcionaram a existência do ser humano como filho do Ser Superior. Se não sentir honra de suas raízes, a moral e a personalidade dessa pessoa vão despencar, e isso será prejudicial à sua vida e também à sua carreira profissional.
          Podem existir algumas  pessoas que nutrem profunda mágoa ou ressentimentos contra seus pais, até com alguma razão. Esse indivíduos alegam que seus pais não merecem nenhum respeito, por diversos motivos. Nesse caso, esses indivíduos devem fazer uma reflexão para aliviar qual é mais importante: sua razão ou seu sucesso."
Yoshico Iuassaca - Revista Fonte de Luz
**********
Certo dia em meu consultório, recebi para uma sessão um jovem trajado de terno e gravata. Ele havia ligado anteriormente e dito que queria rever sua vida profissional. Após algumas sessões individuais e uma constelação, também individual,  ele não retornou mais. 
Cabe aqui uma explicação:
Em meu trabalho como psicóloga ( terapeuta de família, casal ) e consteladora familiar/empresarial, busco sempre deixar o cliente livre para retornar... pois um trabalho profundo e às vezes, para alguns, é necessário um tempo maior para o trabalho atuar. É preciso esperar amadurecer tudo o que foi trabalhado nas sessões, para depois retomar...ou não! Cada caso é um caso - e em processos terapêuticos - querer generalizar e alcançar uma meta ...é muita pretensão do terapeuta. O cliente é que sabe o que "quer ou não" ( geralmente o "não querer" é inconsciente).
Bem...voltando ao cliente. Passado uns 6 meses ele fez contato novamente e marcamos uma sessão. Ao chegar disse-me imediatamente que estava ali apenas para me contar que ao "agradecer incondicionalmente aos pais" (SIC) sua vida havia mudado totalmente, de uma situação precária para a prosperidade.
Ele havia me contado muitas coisas positivas dos pais, mas existia uma mágoa pela falta de atenção recebida deles. A família era muito grande e os pais trabalhavam demais para sustentá-los. À ele também havia sido confiada uma quantia grande em dinheiro, caso acontecesse algo com o pai. Esta quantia  fora roubada por um vizinho e o pai achou que ele havia subtraído para si... O pai ainda dissera-lhe que deveria ter confiado aquela quantia ao seu compadre vizinho. E por aí foi  a longa historia vivida por este cliente.
Ao trabalhar dentro de si toda esta mágoa, retomou com o pai - que há muito não se falavam - e sua vida começou  a tomar um caminho nunca antes imaginado por ele. Sucesso, prosperidade e paz.
Às vezes ler algo assim, pode dar a impressão de "fórmula mágica"...mas isto não existe. A mudança pode ocorrer sim, mas ao mesmo tempo é preciso fazer as transformações necessárias dentro de si, e ter em mente, sempre, que se algo não está bom não são os outros que precisam mudar... sou eu!
Dentro de mim existe algo que precisa ser olhado com mais carinho e respeito.
Uma linda semana à todos vocês!
Taís          

4 comentários:

  1. Tania Maria Dos Santos23 de setembro de 2013 11:34

    putz..
    mesmo sabendo disto há tantos anos...como é difícil mudar...
    moro com eles, amo eles...mas estamos sempre nos batendo de frente, sempre em conflito...somos tão diferentes em tantas coisas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tania querida
      Mandei uma resposta em seu email.
      Mas "tomar os pais"como eles são é a primeira coisa que devemos fazer...afinal eles nos deram o princip[al ; nossa vida. Sem eles....nao existiríamos. Pense nisso...e sem argumentos...apenas reflita. Abraçao

      Excluir
  2. Muito bom Tais!! Amar os pais sem impor condições...isso requer um trabalho profundo e as vezes pode levar tempo. Aqui se trata de reconhecer que há algo maior que move a todos nós. Agarrar no braço da humildade e da coragem e seguir.

    ResponderExcluir